CURSOS ONLINE GRÁTIS NA COMPRA DE UM DOS 1400 CURSOS ONLINE

A educação permanente e a prática de enfermagem

Artigo por Colunista Portal - Saúde - quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Tamanho do texto: A A

É necessário desenvolver as capacidades do saber
É necessário desenvolver as capacidades do saber
O enfermeiro tem como papel fundamental, prestar assistência ao indivíduo sadio ou doente, à família ou comunidade, através do desempenho de atividades de prevenção, promoção, recuperação e reabilitação.

Assim, a prática profissional do enfermeiro se baseia na aplicação dos conhecimentos técnico, científico e comportamental adquiridos na formação, em vista da prevenção à doença e promoção, recuperação, reabilitação e manutenção da vida.

Tem como compromisso o atendimento das necessidades do paciente e sua família, da comunidade, da equipe de enfermagem e multiprofissional, e das instituições onde se desenvolve e, também tem como compromisso a atividade de educar e cuidar.

Esse compromisso aumentará, à medida que o enfermeiro entende a importância de seu trabalho, a dimensão transformadora de sua ação educadora, a importância social, cultural e política de sua prática profissional (DUARTE,2001).

A competência do enfermeiro não abrange apenas ter conhecimento e saber utilizá-lo nas diversas situações que ocorrem em sua pratica profissional. Mais do que isso, competência é a relação entre as habilidades interpessoais e técnicas com pensamento crítico.

Para que o profissional seja competente, é necessário desenvolver as capacidades do saber, saber fazer, saber ser e estar e saber interagir, entendendo o saber como conhecimento, saber-fazer como conhecimento e ação, saber ser e estar como uma postura ética e saber interagir como capacidade de socialização.
Para que o enfermeiro seja competente em sua pratica, é importantes pensar em educação, pois ela transforma a prática social de maneira indireta, pois age sobre os sujeitos dessa prática, portanto, a educação é uma atividade mediadora entre o indivíduo e a sociedade.

Assim, a educação vai se desenvolver no sujeito, e ele, por meio de seu conhecimento, age e transforma o meio em que vive. Dessa forma, pode-se perceber a educação como processo dinâmico e contínuo de construção do conhecimento, através do desenvolvimento do pensamento livre e da consciência crítico-reflexiva, e que, por meio das relações humanas, leva à criação de compromisso pessoal e profissional, de forma a capacitar a pessoa para a transformação da realidade em que vive.

Durante a sua prática, o enfermeiro está em processo educativo constante, no entanto, para torná-lo consciente de tal acontecimento, é importante que haja, no desenvolvimento de suas ações, a reflexão crítica, a curiosidade, a criatividade e a investigação.

A aquisição dessas características/ações é possível através da educação permanente do indivíduo, em que ele desenvolve a habilidade de aprender a aprender. Nesse contexto, a educação em serviço na enfermagem é visualizada como objeto de transformação.

A educação em serviço vista como processo educativo a ser aplicado no interior das relações humanas do trabalho, tem como objetivo principal desenvolver capacidades cognitivas, psicomotoras e relacionais dos profissionais, levando esses indivíduos a melhorar sua competência e ter maior satisfação no trabalho, com a valorização profissional e institucional.

Para a enfermagem, a importância da educação em serviço é vista como sendo uma base para a assistência eficaz ao paciente, pois, através de um processo educacional atualizado e coerente com as necessidades específicas da área de enfermagem, ela mantém valorizado o seu pessoal e capaz de apresentar um bom desempenho profissional.
Para que haja o desenvolvimento da prática da enfermagem, é necessário o investimento na qualificação do profissional.

O profissional enfermeiro precisa estar preparado para atingir, desenvolver e ampliar sua competência técnica, crítica e interativa, no ensino formal de enfermagem e nos processos de educação permanente, com o objetivo de adquirir a capacidade de aprender a aprender e de aprender a conviver.

Assim, visualiza-se a educação permanente, como constante busca pelo aprender, como uma das ações que permitem o desenvolvimento desse processo de mudança, com vistas à qualificação profissional da enfermagem e, consequentemente, à realização da prática profissional competente, consciente e responsável.

CreativeCommons

Esta apresentação reflete a opinião pessoal do autor sobre o tema, podendo não refletir a posição oficial do Portal Educação.

Comentários


colunista

Colunista Portal - Saúde

O Portal Educação possui uma equipe focada no trabalho de curadoria de conteúdo. Artigos em diversas áreas do conhecimento são produzidos e disponibilizados para profissionais, acadêmicos e interessados em adquirir conhecimento qualificado. O departamento de Conteúdo e Comunicação leva ao leitor informações de alto nível, recebidas e publicadas de colunistas externos e internos.